Dois anos de Blog da Bru

Tempo de leitura: 4 minutos

Ilustração por Larissa Jacob
Em junho de 2015, o Blog da Bru comemora 2 anos de existência. Eu precisava escrever um pouco sobre isso e não deixar que passasse em branco. Foi, exatamente, em 4 de junho de 2013 que eu criei coragem para colocar no ar a página da internet que tomaria uma proporção enorme na minha vida.
Algumas semanas antes, eu estava mexendo na internet, durante a madrugada, e resolvi buscar nomes para um possível blog. Era uma missão difícil, já que esse tipo de página se popularizou tanto desde 2009 e as opções de nomes e domínios na internet estavam escassas. Busquei inspiração em livros, em revistas, em outros sites e nada de eu conseguir achar algo que tivesse a minha cara. Até que, em um certo momento, quase desistindo de encontrar algo bom, resolvi tentar blogdabru.com.br e deu certo! Comprei o domínio, mas, mesmo assim, não parei de tentar encontrar algo mais criativo.
Fiz vários “brainstorms”, fiz listas de assuntos e ideias, mas nada resolveu. Fiquei com esse mesmo e pensei: “O objetivo da página é reunir e publicar meus trabalhos, meus textos; é falar sobre mim mesma, então por que não permanecer com este nome?”. Logo depois entrei em contato com as meninas que fariam o meu layout (já tive dois, até agora) e no dia 4 de junho de 2013 ele foi ao ar.
No início, eu não tinha pretensão nenhuma de que aquilo evoluísse de alguma forma e que tomasse tanto tempo assim. Nem botava tanta fé. Hoje, eu trato o blog como parte de uma rotina de trabalho, mesmo que ainda não consiga lucrar com ele. Bom… Não tenho lucros financeiros, mas tenho muitos outros tipos de vantagens e benefícios.
O primeiro benefício é o público. São pessoas que chegaram até mim através do blog. São muitas pessoas, desde o início, e não me esqueço de cada uma delas que já publicou seus textos aqui, que se esforçou para divulgar a página, que me ajudou com ideias para os posts, que mostrou a página a outros amigos. São inúmeras as situações que já vivi por causa do Blog da Bru.
Outro benefício que tive é bem pessoal. Digo pessoal, porque é realmente complicado resolver se expor na internet, a maior terra de ninguém que poderia existir. Se você se expressa de maneira errada, sua reputação, credibilidade, seus leitores, suas visualizações, seu ânimo, vão todos embora (sem deixar bilhete de despedida). Com meu histórico de menina teimosa, que sempre bateu de frente com outros, se desentendeu com várias pessoas, taurina, ciumenta, cabeça dura, não seria fácil abrir a portinha do meu “pequeno mundo” e transformar todos os detalhes em texto (até os mais íntimos, quando falei várias vezes em textos “mais poéticos” sobre meus relacionamentos).
O terceiro benefício foi, definitivamente, a persistência. Se engana quem pensa que é fácil ter novas ideias com uma frequência grande, se engana quem pensa que é fácil conciliar estudo, estágio, vida de dona de casa/estudante, vida social, família, com um blog que demanda atenção, cuidado e muito carinho. O blog não é simplesmente um post. Ele vem acompanhado das redes sociais, da demanda por novidades, por atualização, pela necessidade e, minha vontade também, de dar atenção aos leitores. E no final das contas tudo isso é por causa deles, digo, de vocês.
Já recebi tantos recados lindos, tantos elogios bons que me fizeram um carinho enorme, tantas energias positivas que me foram presenteadas, justamente por causa dessa página. Mas também já fui muito criticada. Por colegas de trabalho que diziam que era perda de tempo, por amigas que não entendiam o meu compromisso com a produção de posts, com gente que me chama de fútil e mesquinha em função do conteúdo aqui publicado.
Mesmo assim, procurei sempre tirar o melhor da situação e reconhecer o meu próprio esforço pra manter vivo algo que era realmente importante pra mim. Hoje, estamos com, aproximadamente, 130 mil visualizações de página no total, nos dois anos; quase 500 posts cadastrados na página, quase 3,8 mil seguidores no Instagram e quase 1500 pessoas no Facebook. Pode ser que sejam míseros números perto de sites maiores, mas pra mim é algo tão grande quanto o melhor dos presentes que eu possa ter ganhado. Afinal, preciso entender, e faço isso diariamente, que se eu não tivesse tido coragem e enfrentado meus piores pesadelos, eu não estaria escrevendo esse post.
Obrigada por me acompanharem e espero que continuem me dando um voto de confiança sempre que entram para ler algum texto meu ou de alguma das colaboradoras do Blog da Bru. Obrigada Júlia Groppo e Bruna Foggiatto por me ajudarem a criar conteúdo para o site e me ajudarem a construir algo que também é de vocês.
Não quero alongar mais do que o necessário, então… Espero que venham mais dois anos e depois mais dois e depois mais dois… <3
Com muito amor,
Beijos,
Bru Gomes