LONDRES E TORONTO: quais as diferenças? (parte 2)

Tempo de leitura: 2 minutos

Oi!

Continuando o papo sobre as diferenças entre Londres e Toronto… Se quiser ver a primeira diferença na minha opinião, clique AQUI.

A segunda diferença que foi muito marcante para mim entre Londres e Toronto foi a organização das empresas, das pessoas, dos pontos turísticos… Não sei se eu é que estava mais exigente ou se realmente é isso o que acontece em Toronto, mas tanto na acomodação (fiquei na residência estudantil Parkside), quanto na escola em que estudei, as pessoas pareciam meio confusas e perdidas.

A gerência do Parkside era bem bagunçada, para conseguir informações sobre as aulas e sobre horários na ILAC era difícil, era tenso conseguir uma informação pontos turísticos… Não sei se foi a agência de turismo que me vendeu a viagem que faltou me passar as informações previamente… Quando fui a Londres, parece que tudo já estava acertado, o cronograma já havia sido passado, as informações estavam corretas, eu podia parar na rua e perguntar a qualquer um que eles saberiam me ajudar… Não tive nenhum problema quanto a isso em Londres. Senti que em Toronto tudo o que eu precisava fazer era mais complicado. Muitas vezes eu queria saber onde precisava descer no ônibus ou no Street Car e não sabiam me informar corretamente.

Mas, em geral, as cidades são semelhantes quando se trata da população. Muitos estrangeiros por toda a parte. Muitos sotaques diferentes. Muitos tipos diferentes de pessoas. Cada lugar apresentava um novo estilo. Cada bairro de Londres e cada bairro de Toronto tinham uma atmosfera diferente e bem democrática. Percebi que estas duas cidades aceitam muito bem o estrangeiro. Também, em ambos os lugares fui muito bem tratada. Todos eram muito educados e passei por raríssimas exceções de pessoas malas durante os dias de viagem.

Como eu disse no post anterior, essas são impressões muito pessoais. Não podem ser tomadas como regras de maneira alguma! Conheço pessoas que trocariam a vida para morar em Toronto e pessoas que não voltariam a Londres nem a pau. Então, como eu sempre falo, é preciso analisar o seu perfil, pesquisar muito, ver muitas fotos, ler muito sobre cada destino e decidir qual você acha que vale mais apostar suas fichas.

Porque viajar é isso! É apostar no desconhecido. É ter um panorama geral de como é a vida nos lugares e somente ter a certeza quando você constrói uma história no lugar, nem que essa história dure poucos dias.

Ah! E nunca é definitivo. Eu posso voltar a Londres e ter uma experiência não tão boa e posso voltar a Toronto e me encontrar em cada centímetro daquele lugar. Afinal, cada vez que você viaja, você está mudado. A cada dia que você acorda, acorda diferente e com novas perspectivas. Esta é apenas uma constatação do que passei.

Espero que este post ajude nas decisões futuras de vocês.

Bjs bjs,

Bru.