Por uma dose de amor próprio

Tempo de leitura: 1 minuto

Porque eu só saio dessa vida embebedada de mim mesma.

Sabe quando a gente acorda com vontade de sair para viver de verdade? Isso acontece quando estamos super satisfeitos com o que somos, com os erros que cometemos e com os planos que andamos traçando. Não apenas porque soubemos transformar esses pequenos erros em aprendizados, mas, acima de tudo, porque queremos ser nós mesmos, independente de qualquer coisa!

Já sentiram isso? É extremamente recomendado para todos aqueles que nascem, crescem, se reproduzem e morrem (alô, aula de Ciências!). Afinal, todos nós, seres humanos, precisamos disso. Não é narcisismo! É só uma vontade de amar quem a gente é, porque batalhamos todos os dias para acordar e continuar sendo o que somos na essência e para levantar de cada rasteira da vida sem desistir dos nossos sonhos, mesmo com todos os obstáculos no meio do caminho.
Nesses momentos, temos a consciência do quanto nos doamos àquilo que amamos e, no fim, colhemos os bons frutos e sentimos orgulho das decisões que tomamos. A leveza e a sensação de alívio são inexplicáveis! E tudo acontece dentro do coração. A gente simplesmente enxerga que estamos no caminho certo.
Então, meus caros, acordem com o pé direito, vistam-se de si mesmos e vão viver! Porque depois, tudo o que resta são vocês com seus próprios reflexos, bem em frente ao espelho, agradecendo a Deus, ao Universo ou seja lá no que vocês acreditam, por terem nascido assim… tão vocês. E por terem chegado até aqui querendo saltar ainda mais, e com força suficiente para dar o primeiro impulso.

Eu me amo, tu te amas, nós nos amamos. Dessa conjugação, vocês não podem se esquecer – cai numa prova chamada VIDA!
Com muito amor próprio,

Júlia Groppo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *