Um dia de cada vez

Tempo de leitura: 2 minutos

Para mim, esse é o mais ousado dos desafios.

Acordar e viver um dia com calma, hora por hora, sem misturar as preocupações de agora com as de amanhã. Saber que o futuro é incerto e, exatamente por isso, não devíamos perder tanto tempo tentando planejá-lo minuciosamente. Pensar em um problema de cada vez, ao invés de formar uma bola de neve dentro da nossa própria cabeça. Ah, como eu queria ter doutorado nisso. Como eu queria que uma parte da Júlia, completamente teimosa, entendesse, de uma vez por todas, que não adianta tentar controlar tudo o que acontece, pois se pararmos para pensar, as coisas fogem do nosso controle quase sempre. E se pararmos para pensar mais ainda, então entenderemos que é aí que está a beleza da vida.

Eu sigo repetindo: “Seja o que Deus e o Universo quiserem, que aconteça o que for melhor, meu destino já está traçado, nada acontece por acaso”. Eu rezo, mentalizo, respiro fundo e, quando dou por mim, já estou desesperada outra vez tentando adivinhar o que será de mim em 2020.

Então, aqui vai um conselho: a vida tem dessas de bagunçar aqui e ali quando ela tem vontade. Por isso, não se engane, ela não vai te poupar, mesmo que você já tenha rabiscado o calendário todo, marcado compromissos inadiáveis e até mesmo planejado centavo por centavo do seu dinheiro para se virar até o fim do mês. Ela não se importa se você tinha um plano A incrível para que as coisas se encaixassem perfeitamente na sua rotina. Ela chega com o plano B, C e até o D, e você aí que se vire para se acostumar, ok? As surpresas vão chegar em grande estilo, mas, sabe, elas são as melhores, mesmo as que chegam nos dando uma rasteira digna de hematomas.

Não me entendam mal. É claro que temos que nos preocupar com o futuro, que está logo ali esperando por nós, e saber que cada passo dado agora interfere diretamente no que pode vir pela frente. Sou fã de calendários, agendas, planejamentos, mas também é necessário um equilíbrio. É necessário entender e, principalmente, aceitar que as coisas simplesmente acontecem. É dessa forma que caminhamos (sempre adiante, por favor).

Depois de uma reflexão dessas, acabo de descobrir uma das metas para 2020…

Júlia Groppo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *